Tonificar músculos com choques vira moda nas academias

Fazer flexões ou abdominais com roupa molhada e levando choque em diversas partes do corpo não parece ser a mais agradável das atividades, mas trata-se de uma tendência fitness cada vez mais procurada pelos brasileiros. Antes restritas a celebridades e atleta de elite, as máquinas de eletroestimulação muscular (EMS, na sigla em inglês) chegaram às academias e parecem responder perfeitamente aos anseios de uma sociedade apressada – “ligada no 220”, para usar uma expressão recorrente.
As sessões duram menos de meia hora e são, obrigatoriamente, acompanhadas por um profissional responsável por controlar a carga de impulsos. Os choques acontecem durante quatro segundos (intercalados pelo mesmo período de descanso) e são leves. Provocam um formigamento suportável e alguns clientes relatam cócegas como efeito colateral. Sua eficácia é incontestável. “Vinte minuto de EMS equivalem a um treino convencional de mais de uma hora”, diz Marcio Lui, personal trainer de famosos como Sabrina Sato e Yasmin Brunet. “O EMS potencializa o resultado, pois estimula mais de 300 músculos de uma vez e atinge camadas mais profundas da musculatura que nenhum outro exercício consegue atingir.”
Os choques funcionam para o ganho de força, resistência, tonificação muscular, emagrecimento, prevenção e tratamento de lesões. E o melhor: os resultados aparecem em poucas semanas. “A diferença de tônus muscular é visível”, afirma a apresentadora Adriane Galisteu, adeptada da modalidade. “Antigamente, fazíamos tatamento de celulite com os choques da chamada corrente russa. Essa é uma versão muito melhorada.”
Os eletrodos foram desenvolvidos na Alemanha e funcionam ao entrar em contato com roupas específicas e umidificadas, capazes de conduzir eletricidade aos músculos. Atualmente, existem pelo menos três marcas reconhecidas que fabricam o aparelho. Qualquer pessoa pode contratar um personal trainer e usar um espaço da academia para a prática dos exercícios. Os treinos em estúdios custam, em média, 120 reais, mas é possível obter descontos em planos de longo prazo, o que explica a explosão da atividade.
Publicado em VEJA de 14 de outubro de 2020, edição nº 2708

Leia mais em: https://veja.abril.com.br/saude/tonificar-musculos-com-choques-vira-moda-nas-academias/

34 comentários em “Tonificar músculos com choques vira moda nas academias”

  1. I precisely needed to appreciate you once again. I am not sure the things that I might have gone through in the absence of the entire pointers provided by you on such a problem. It had been a very frightening difficulty in my circumstances, however , looking at the skilled manner you processed that made me to jump over fulfillment. I am happier for this help and in addition hope you know what a great job you are getting into instructing others through the use of your site. I know that you have never encountered all of us. Corinna Harlin Boeschen

  2. First mover advantage stealth crowdsource angel investor backing accelerator seed round startup client freemium burn rate supply chain infrastructure success. Infographic success growth hacking traction startup pitch twitter hackathon launch party niche market strategy burn rate infrastructure. Iona Winnie Brader

  3. Sooooooo amazingly written! I was thinking something similar as I was spraying our patio weeds with my hose until they would come up and how I would use that as a lesson to my boys. How if our feet are firmly planted I Jesus not even the strongest storm would break us. So beautiful Janelle! You have an amazing gift to express yourself. Wishing you much success on your blog. Happy New Year!!! Adaline Lockwood Critchfield

Deixe um comentário