Lei de Incentivo ao Esporte zera fila de projetos de 2020

A Comissão Técnica da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) realiza, na tarde desta quarta-feira (12.08), sua oitava reunião de 2020. Na ocasião, o Departamento de Incentivo e Fomento ao Esporte (DIFE) da Secretaria Especial do Esporte irá comemorar um feito importante: todos os projetos que foram protocolados entre 1º de fevereiro e 31 de julho deste ano serão tratados na reunião. Isso significa dizer que a equipe da Lei de Incentivo ao Esporte zerou a fila dos processos de 2020, a exemplo do que já havia feito com a fila de 2019.

Diretor do DIFE, Leonardo Castro ressalta que, mesmo vivendo um ano completamente atípico devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), trata-se de momento importante para a Lei de Incentivo ao Esporte. “Isso nunca aconteceu dentro da Lei de Incentivo desde que ela iniciou os primeiros projetos, lá em 2007 e 2008. Nós nunca havíamos conseguido zerar o nosso estoque do ano corrente. Sempre sobrava um passivo para o ano seguinte”, explica Leonardo Castro.

Ele ressalta, entretanto, que o desafio de não deixar passivos para 2021 ainda exigirá muito trabalho de sua equipe. Isso porque, mesmo em um cenário de pandemia, a expectativa é de que até 15 de setembro, data limite para que o proponente envie projetos, o DIFE ainda receba um volume grande de propostas.

“Nós temos uma previsão de chegada de muitos projetos até 15 de setembro. Esperamos receber entre 900 e 1000 projetos, mas acreditamos que vamos conseguir analisar tudo o que recebermos em 2020 neste ano. Não vai sobrar passivo para 2021. Esse é o nosso planejamento aqui dentro do DIFE e tudo indica que será cumprido sem muitos problemas. Fizemos um trabalho duro de gestão interna, analisando e dando soluções a todos os gargalos existentes, para que pudéssemos seguir dessa forma. Com isso, no início do ano que vem vamos poder dar foco em outras áreas importantes dentro do DIFE”, destaca Leonardo Castro.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania

Deixe um comentário